Sign In

​Os primeiros frutos chegam ao mercado de trabalho


Todos os alunos da primeira turma do projeto “Árvore da Vida - Capacitação Profissional” conquistam o primeiro emprego

09 de novembro de 2018 - A FCA retomou o projeto “Árvore da Vida – Capacitação Profissional”. Foram abertas 80 vagas em Belo Horizonte (MG), São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ) e Salvador (BA), para qualificar jovens de 18 a 24 anos em situação de vulnerabilidade social e apoiá-los na inserção no mercado de trabalho. Os cursos são realizados em parceria com o Senai, o Instituto Árvore da Vida (IAV), o Instituto da Oportunidade Social (IOS), o Isvor (a universidade corporativa da FCA) e as concessionárias Fiat e Jeep.

A primeira turma formada foi em Belo Horizonte, com 20 alunos. Gratuitas, as aulas foram realizadas na unidade Horto do Senai, num período de 20 dias que somou mais 150 horas de formação humana e técnica (da área automotiva) aos estudantes. Além da idade, para participar da formação, o pré-requisito foi ter concluído curso técnico no Senai.

“Mais do que qualificar para o mercado de trabalho, a FCA está comprometida em construir mudanças duradouras na vida desses jovens ao oferecer uma conexão de suas histórias com nossos parceiros, que são as concessionárias”, declara o gerente de Treinamento da Rede de Concessionárias da FCA, Rogério Machado, que participou da idealização do projeto.

Junto com seus certificados de conclusão do curso, os alunos receberam ofertas de trabalho na rede de concessionárias conveniadas. Eles vão começar em funções de atendimento, revisão de veículos e atividades afins. “Tivemos a felicidade de ver 100% dos alunos dessa primeira turma serem contratados pelas concessionárias Fiat e Jeep. Esse era um dos grandes objetivos: garantir a empregabilidade”, comemora Rogério.

Analista de treinamento técnico do Isvor há cinco anos e um dos instrutores do curso de Belo Horizonte, Filippo Mota formou-se na segunda turma do projeto, em 2007. Hoje, ele cursa Engenharia Elétrica e acaba de ser premiado como melhor instrutor de treinamento técnico da CNH Industrial na América Latina. “Foi uma enorme satisfação participar novamente do projeto, agora na posição de instrutor. Fiquei muito motivado a fazer o melhor trabalho, da mesma forma que os instrutores participaram da minha formação para que eu me tornasse o profissional que sou”.

De acordo com Filippo, o curso tem uma grande relevância na vida dos alunos. “O projeto abre uma porta e cria um horizonte de possibilidades que permite ao jovem se tornar um ótimo profissional, reconhecido no mercado”. Para a rede de concessionárias, os ganhos também são expressivos. “Formamos um profissional preparado e apto a executar um trabalho de excelência”, conclui o instrutor.

Responsável pelo módulo de formação humana do curso, a psicóloga social do IAV, Kênia Patricia Silva, acompanhou os jovens durante a formação e vai assessorá-los também durante o período de adaptação nas concessionárias. “A formação humana teve o objetivo de contribuir para o desenvolvimento de habilidades, capacidades profissionais e comportamentais dos estudantes, complementando a formação técnica que receberam do Isvor”, explica. Além de reflexões baseadas em temas transversais, as aulas também reforçaram valores pessoais e sociais, visando ao crescimento de cada aluno.

Única menina da turma, Bárbara Otávia da Cruz Antônio (foto), 21 anos, elogiou o curso após a cerimônia de formatura e disse que não ter se intimidado com o ambiente de 19 homens, e que está ansiosa para começar. “Procurei a área automotiva por curiosidade e me apaixonei. Me formei no curso técnico em Manutenção Automotiva no Senai em 2016 e hoje faço o de Automação Industrial. O curso do Árvore da Vida foi uma oportunidade maravilhosa, tanto na área técnica quanto na humana. Aprendi muito e estou preparada para o mercado de trabalho. Agora vou trabalhar e continuar estudando. Quero fazer Engenharia Mecânica!”, planeja.

Junto com a Bárbara, Luiz Eduardo da Silva Borges (foto abaixo), 19 anos, foi orador da turma. Ele se destacou no curso, pela soma das avaliações de desempenho e participação semanais. “Dei o meu melhor no curso”, diz o formando. Estou mais que animado com a oferta de emprego, ansioso para mostrar o que aprendi. Trabalhar com o que se gosta é muito bom, porque trabalhamos com prazer”.


A seleção do curso foi concorrida e envolveu mais de 300 pessoas. Dos candidatos que haviam concluído o curso técnico de Mecânica Automotiva do Senai e mostraram interesse, foram selecionados pelo IOS aqueles que se enquadravam em situações de vulnerabilidade social e estavam dentro da faixa etária definida. Eles passaram então por avaliações psicossociais e fizeram provas de Português e Matemática antes de avançarem para as próximas fases. “Foram três etapas, com entrevistas e dinâmicas”, conta Bárbara.

“Mais do que um curso, o projeto deu luz na vida das pessoas, com a oportunidade de melhoria de vida. Uma nova vida para cada um de nós”, completa Luiz.


Histórico

O projeto “Árvore da Vida – Capacitação Profissional” começou em 2006 em Betim (MG), para beneficiar a comunidade do entorno do Polo Automotivo Fiat. Ao longo dos anos, o projeto cresceu, somando, até 2014, a formação de 670 jovens em Belo Horizonte (MG), Betim, São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), Recife (RE), Brasília (DF), Porto Alegre (RS) e Curitiba (PR), sempre em parceria com a Rede de Concessionárias Fiat. Foram 33 turmas, de diferentes áreas do setor automotivo. O grau de empregabilidade foi de 87%.

Em 2017, o Árvore da Vida passou por importantes reestruturações, transformando-se em um instituto (IAV), uma associação sem fins lucrativos composta e gerida por membros da própria comunidade. “É nesse novo contexto que o ‘Árvore da Vida – Capacitação Profissional’ está sendo retomado, passando a abranger as concessionárias Fiat e Jeep”, explica a coordenadora de Sustentabilidade da FCA para a América Latina, Luciana Costa.


Texto: Daniel Schneider

Fotos: Divulgação