Manutenção de Respiradores

FCA amplia esforços no combate à Covid-19


Adaptação, agilidade e solidariedade impulsionam medidas da FCA contra a epidemia no Brasil e na Argentina.

8 de outubro de 2020 - No dia 11 de março de 2020, a Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, como uma pandemia. No mundo inteiro, empresas interrompiam ou reduziam suas atividades, escolas e universidades eram fechadas. O poder público e a sociedade civil tentavam se organizar para reduzir o contágio, evitar a sobrecarga dos hospitais e salvar vidas. Nesse contexto, logo nos primeiros dias de pandemia, a FCA deu início a um amplo e consistente programa de suporte às medidas em curso nos níveis federal, estadual e municipal para superar a grave crise decorrente da propagação da Covid-19 no Brasil. Tudo é parte de um esforço aliado ao compromisso da FCA de ser uma cidadã corporativa presente e atuante junto às comunidades.

Dado o risco para os funcionários e toda a sociedade, a primeira ação da empresa foi interromper temporariamente a produção industrial nas unidades brasileiras, no dia 20 de março. Imediatamente, a FCA criou um comitê de crise e mobilizou recursos, estrutura e a expertise de diversos profissionais para tomar todas as medidas possíveis de apoio ao sistema de saúde e às populações locais. “Os dias atuais estão impondo desafios inéditos para todos nós. Temos de nos adaptar, repensar, reagir e inovar com rapidez”, declarou à época o presidente da FCA para a América Latina, Antonio Filosa.

Foi assim que unidades do grupo começaram a adaptar determinadas áreas para novas funções nunca antes imaginadas, como o conserto de respiradores pulmonares e a produção de máscaras cirúrgicas e protetores faciais plásticos (face shields), como você vai ler aqui.


Hospitais de campanha


Para ajudar a ampliar os leitos disponíveis para tratamento, a FCA atuou na instalação de hospitais de campanha em Minas Gerais e Pernambuco, no Brasil, e em Córdoba, na Argentina.

Em Betim (MG), a empresa cedeu uma área de dois mil metros quadrados do Fiat Clube para montar o hospital, que é administrado pela prefeitura. O espaço conta com 120 leitos de enfermaria, sendo cinco de UTI, e capacidade para um total de 200 leitos. Em Belo Horizonte (MG), a FCA ajudou a equipar o hospital de campanha montado pelo governo do estado no Expominas, com a doação de 449 colchões e 762 suportes móveis de soro.


Montado no prédio da Unidade Pernambucana de Atenção Especializada (UPAE) e construído pela própria FCA no município de Goiana (PE) como uma das as ações de contrapartida ao financiamento do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) por ocasião da instalação do Polo Automotivo Jeep no Estado, o hospital de campanha entregue ao governo de Pernambuco conta com 100 leitos, sendo três deles em sala vermelha já equipados com respiradores. O espaço, completamente equipado, dispõe de dez consultórios, sala de triagem, postos de enfermagem, área administrativa e centro de material e esterilização. Após o fim da pandemia, a unidade vai continuar em operação. A FCA também adaptou duas unidades do Fiat Ducato como ambulância para doação aos hospitais de campanha apoiados pela empresa em Betim e Goiana.


Ações na Argentina

A FCA cedeu o espaço do Fiat Clube da cidade de Córdoba e doou 100 camas, 60 biombos, colchões, roupas de cama, travesseiros e móveis hospitalares para construção do Centro Médico de Saúde. A empresa também emprestou mais de 50 veículos para instituições e para o governo de Córdoba. Forneceu, ainda, ajuda financeira para a construção de um hospital modular na cidade de Moreno, em cooperação com o governo da província de Buenos Aires.

O grupo FCA também financiou a produção de 10 mil máscaras de proteção, em parceria com empresas locais, para doação a profissionais de saúde. Além disso, contribuiu com a Rede de Bancos de Alimentos de Buenos Aires e Córdoba e a organização Techo para a compra e distribuição de kits de higiene e alimentos para setores carentes. Em outra ação, distribuiu mais de 4 mil peças de vestuário da FCA por meio de diferentes ONGs na cidade de Córdoba.


Força-tarefa para recuperação de ventiladores pulmonares


Em meio à pandemia, cada respirador hospitalar pode salvar até dez vidas, mas muitas das unidades disponíveis no Brasil estavam inoperantes. Por isso, em parceria com o Senai, a FCA direcionou parte de sua equipe para o conserto e recuperação desses aparelhos. Entre abril e junho, a força-tarefa composta por funcionários do Polo Automotivo Fiat e do Polo Automotivo Jeep reparou mais de 100 dos 350 respiradores recebidos. Além de atuar no conserto dos equipamentos, a FCA está dando apoio para a viabilização do acordo entre a Magnamed, maior fabricante de ventiladores pulmonares do Brasil, e o Ministério da Saúde, para a fabricação e entrega de 6,5 mil respiradores até agosto. Esse incremento foi possível graças à atuação de um grupo de empresas lideradas por Positivo Tecnologia, Suzano, Klabin, Flex e Embraer, e apoiadas pela FCA e White Martins, entre outras.


Produção de máscaras cirúrgicas e face shields


No Polo Automotivo Fiat (MG) e na fábrica de motores de Campo Largo (PR), as impressoras 3D que eram utilizadas para produzir peças de reposição de maquinários e desenvolvimento de componentes para protótipos, foram direcionadas para a confecção de máscaras faciais do tipo face shield, que estão sendo doadas a hospitais e profissionais da saúde de Minas Gerais, Pernambuco, Paraná e São Paulo. No total, serão doadas quatro mil máscaras do tipo, sendo duas mil fornecidas pela empresa New Tech e outras duas mil produzidas pela FCA.

Além das face shields, a FCA inovou e instalou, em parceria com a Comau, uma fábrica de máscaras cirúrgicas dentro do Polo Automotivo Fiat, em Betim. Com a expertise das áreas de Engenharia de Manufatura, Compras e Logística da FCA e investimento de R$ 3,5 milhões, a unidade produtiva foi instalada em menos de dois meses, com capacidade para produzir 1,5 milhão de máscaras cirúrgicas por mês. As máscaras são distribuídas para proteção dos funcionários. Parte da produção será doada também para profissionais da saúde em Minas Gerais, Pernambuco e São Paulo.

“Mais uma vez, as nossas pessoas investiram seu tempo, criatividade, solidariedade e veia inovadora para viabilizar uma nova operação industrial, sem qualquer precedente em nossa história na América Latina, em tempo recorde”, disse Antonio Filosa.


Doações para populações vulneráveis


Além das ações de apoio direto à prevenção e tratamento da Covid-19, a FCA também participou de uma rede de solidariedade para doação de alimentos, água e kits de higiene a populações em situação de rua em Belo Horizonte, Betim e Recife. “Estabelecemos alianças e parcerias estratégicas para poder atender com o devido senso de urgência uma população vulnerável. Buscamos nos integrar a trabalhos já realizados, a fim de ampliar a capacidade de atendimento imediato”, declarou Marcio Lima, diretor de Assuntos Jurídicos da FCA para a América Latina.

Em Minas Gerais, a parceria foi com a Associação Nacional Pastoral do Povo da Rua e com o chef de cozinha Massimo Battaglini, que desenvolve o Projeto Marmitada. No total, 17,9 toneladas de alimentos foram doadas no Estado, assegurando a produção de mais de 40 mil refeições, ao longo de seis meses. Em Pernambuco, a parceria foi com a ONG AVSI Brasil. Já foram entregues uma tonelada de alimentos, 5.250 litros de água mineral e 1.600 kits de higiene para ações da Prefeitura do Recife, para a Associação Católica dos Samaritanos e para Congregação das Irmãs de Nossa Senhora da Glória.

Em São Paulo, a empresa integrou o grupo formado pelas empresas NIVEA, Sabesp, Deep, Instituto Olga Kos e Leo Burnett Tailor Made para distribuição de 230 mil produtos de higiene pessoal a 53 instituições da Região Metropolitana. A FCA também apoiou o Fundo de Solidariedade de São Paulo, com a doação de R$ 1 milhão para a compra e distribuição de agasalhos e cobertores, além de 300 mil máscaras cirúrgicas de produção própria. O Fundo vai distribuir os itens entre entidades selecionadas em todo o estado, no âmbito do Projeto Inverno Solidário.


Retomada da produção de veículos


Após implementar uma série de medidas para garantir a segurança dos colaboradores, a FCA iniciou em maio a retomada gradual da produção de automóveis no Brasil e na Argentina. Para reduzir os riscos de transmissão, vários novos protocolos foram implementados. Todas as plantas e processos passaram por adaptações, baseadas em experiências na Itália e na Ásia. A empresa adotou um conjunto de medidas de sanitização, reorganização de postos de trabalho e adaptação de espaços comuns. E, para diminuir o fluxo de pessoas dentro das unidades da empresa, o regime de home office continua a valer para todos os trabalhadores administrativos não diretamente envolvidos na produção.

Nas fábricas, a FCA realiza monitoramento da saúde por aplicativo de celular, além de medições constantes de temperatura. Tudo para garantir uma jornada segura, desde o trajeto dos funcionários para o trabalho, nos ônibus que fazem o transporte para as fábricas, passando por todas as atividades dentro do ambiente fabril, até o retorno para casa, ao fim do expediente. “As pessoas são o patrimônio mais valioso que temos na FCA, portanto seguiremos absolutamente vigilantes para garantir que a produção seja restabelecida dentro das melhores e mais rigorosas condições de segurança e saúde possíveis”, declarou Filosa.

Veja abaixo o infográfico com o resumo das ações da FCA no combate à epidemia na América Latina.

Info Covid-19

Texto: Luiza Lages

Fotos e videos: Divulgação

Arte: Fabricio Moura

Related Stories

Teleatendimento de saúde da FCA escala assistência e acesso e pode ser legado do período de pandemia

Read More

“O atendimento pelo aplicativo foi ágil e ajudou a obter as informações que eu precisava”

Read More