Marcelo Paolillo com seu Fiat 147 Fiorino

​40 anos de vocação para o trabalho


Sinônimo de robustez e referência no segmento de veículos comerciais leves, Fiat Fiorino completa 40 anos de história em plena forma. Quem tem um, não pensa em trocar.

23 de setembro de 2020 - 40 anos de história, 29 anos de liderança de vendas. Essa incrível conquista já define o Fiat Fiorino, um veículo pensado para ajudar a superar desafios na rotina de trabalho. Mas ele carrega um legado ainda maior, de único modelo em produção com o DNA direto de dois dos principais produtos de sucesso da marca italiana no Brasil.

Lançada em setembro de 1980 como Fiat 147 Fiorino, a furgoneta trazia as mesmas características essenciais do compacto 147, mas com capacidade de transportar 420 quilos em seu amplo compartimento de carga. Aliado também ao motor 1.3 e à suspensão reforçada, o carro tinha o objetivo de solucionar os problemas das entregas porta a porta, principalmente nos grandes centros urbanos.

A segunda geração veio em 1988, preservando as virtudes de robustez do antecessor, só que a partir dali fazendo uso da base de outro ícone da Fiat: o Uno. A geração atual é a terceira, que ganhou vida em 2014, derivada do então novo Uno. O Fiorino segue dominando o segmento e recentemente ganhou até mesmo uma versão ambulância preparada de fábrica, para ajudar no combate à pandemia de Covid-19.

“O Fiorino é sinônimo de confiabilidade, um projeto tão bom que mesmo depois de quatro décadas ainda pode ser usado para cargas leves, sempre respeitando os limites do veículo e a idade dele”, define o agente de viagens Marcelo Paolillo, de 38 anos, morador de Itu (SP).

Marcelo Paolillo com seu Fiat Fiorino Pick Up LX 1991Fiorino Pick Up é outro xodó de Marcelo.

Apaixonado por Fiat, o colecionador de carros antigos tem dois Fiorino em sua garagem: um 147 Fiorino Baú 1985 e um Fiorino Pick Up LX 1991. “Eu ainda uso o 147 Fiorino para entregas em pequenas quantidades, mas por diversão. Chama atenção dos clientes e é divertido. Já o Fiorino Pick Up eu sempre tive vontade de adquirir por ser um utilitário com cara de esportivo, mas sem deixar de lado a vocação ao trabalho.”

Com muitos 147, Uno, Tipo, Tempra e Marea, Marcelo ainda deseja ter outros 147 Fiorino em sua coleção, mas destaca que não é algo fácil. “Gostaria de encontrar um Fiorino Pick Up dos anos 1980, mas estão cada dia mais difíceis de achar. O 147 Fiorino raramente você encontra nas ruas nos dias de hoje. Serviram seus donos por muitos anos e cumpriram seu papel”, conta.

Inês Barbosa ao lado de seu Fiat FiorinoInês em sua mais recente viagem para Minas Gerais com o Fiorino.

Tecnóloga em logística, Inês Barbosa mora em Campinas (SP) e é outra admiradora do Fiat 147 Fiorino, embora nunca tenha tido a oportunidade de ter um modelo da primeira geração. Mas, como boa fanática pela marca italiana, atualmente ela é proprietária de dois exemplares do homônimo sucessor do clássico furgão. “Em 2013, dei um Fiorino Furgão Fire 1.3 zero-quilômetro de presente para o meu então namorado e hoje marido, Nilton, para iniciarmos nossa jornada no ramo de transportes. Temos o modelo até hoje e muitos elogios a fazer, como a enorme economia que ele nos traz em termos de consumo e de manutenção”, revela.

Dona também de um Fiat Siena e sonhando em ter um Toro nos próximos anos, Inês admite que sua grande paixão mesmo é pelo Fiorino. “É o meu xodó por vários motivos: robustez, versatilidade, tamanho (cabe muita coisa na caçamba) e beleza! Acho o Fiorino muito bonito e gosto bastante do fato de ser um veículo parceiro de trabalho e que me faz ganhar dinheiro.”

E, mesmo em dias de lazer, adivinha qual carro ela escolhe para viajar? “No feriado de 7 de setembro, fiz uma viagem bem tranquila para Alterosa (MG) com o meu Fiorino. Quem é dono de Fiorino usa mesmo e não pensa em trocar. Só se for mesmo por outro Fiorino”, afirma.

Fiat 147 FiorinoLançado em 1980, o Fiat 147 Fiorino é sinônimo de robustez e trabalho até os dias de hoje.

Para Marcelo Paolillo, os 40 anos do 147 Fiorino têm um forte peso para toda a linha de veículos comerciais leves da Fiat. “Eu sempre admirei a Fiat pela inovação, e o Fiorino nada mais é do que uma grande inovação. Eu acho incrível o projeto da linha 147. Revolucionou a indústria do Brasil na segunda metade dos anos 1970 e deixou um legado para os produtos que surgiram depois, como a própria Nova Fiat Strada, que já faz um tremendo sucesso.” Guerreiro mesmo esse quarentão!


Texto: Leandro Alvares

Fotos: Divulgação / Arquivos pessoais

Related Stories

Um sedã premiado e ainda cobiçado após 35 anos

Read More

"A Fiat faz carros movidos pela paixão e isso é bem evidente no Brava"

Read More