Sign In

FCA dá importante passo para a promoção da igualdade de gênero


Empresa é a primeira do setor automotivo a ingressar no Movimento Mulher 360, com foco na diversidade e governança mais inclusiva

12 de março de 2019 - A FCA anuncia ingresso no Movimento Mulher 360, com o objetivo de fortalecer políticas e práticas de equidade de gênero. A empresa é a primeira do setor automotivo no Brasil a aderir à associação, que reúne empresas como Carrefour, Basf, Coca-Cola, Microsoft, entre muitas outras, em ações para criar uma comunidade empresarial mais justa e equilibrada em relação à mulher.

“A equidade de gênero é essencial para a transformação da cultura em nossa organização”, resume a diretora de Recursos Humanos da FCA para a América Latina, Érica Baldini. “As discussões não estão limitadas ao setor de RH. Envolve um time multifuncional que, neste momento, tem se empenhado na troca de experiências com empresas de outros setores para o levantamento de boas práticas”, afirma. De acordo com ela, o desafio é entender as oportunidades para o aumento da participação feminina no ambiente corporativo.

Érica Baldini (esquerda) e Margareth Goldenberg (direita)

“Estamos muito felizes com a adesão. O setor automotivo, tradicionalmente ocupado por homens, vem avançando aos poucos. A FCA, como pioneira, dá o exemplo”, pondera Margareth Goldenberg, gestora executiva do Movimento Mulher 360. Além das reuniões mensais entre associados — em que assuntos como equidade salarial e comitês de diversidade são abordados — e da realização da assessoria entre pares e um canal de mentoring para exposição de boas práticas, o movimento também dialoga com os CEOs. “É muito importante que a maior liderança esteja comprometida. Isso reforça, também, o papel dos homens, que ocupam majoritariamente esses cargos, na promoção da equidade”.

Marcela Sampaio, gerente de Recursos Humanos da FCA, explica que ter um time diverso também é uma questão estratégica para o negócio: “A representatividade faz com que o grupo tenha mais condições de entender as expectativas do público. Hoje, 70% das decisões de compra são tomadas por mulheres”, completa.

Marcela Sampaio (esquerda) e Sephora Amaral (direita)

De acordo com Marcela Sampaio, está em formação na FCA um núcleo gestor com líderes de áreas diversas, para atuarem como multiplicadores na promoção de uma nova cultura corporativa. “Os desafios são muitos, mas o inicial é sensibilizar as pessoas”, afirma.

Em um ambiente tradicionalmente masculino, casos como o de Sephora Amaral, supervisora na área de Controls na Engenharia Powertrain no Polo Automotivo Fiat (Minas Gerais, Brasil), são vistos como inspiração. Com mais de 10 anos de carreira no grupo FCA, ela saiu de licença maternidade em 2016 como coordenadora e, quando retornou, havia sido promovida. “Durante a licença, o gerente da área me convidou para ser supervisora. Tive um pouco de receio por conta do acréscimo de responsabilidade no trabalho, mas abracei a oportunidade”, conta.

Alexandra Morales, que supervisiona a logística interna (handling) do Polo Automotivo Fiat (Minas Gerais, Brasil), lidera mais de 900 funcionários, responsáveis pelo fluxo diário de cerca de 950 caminhões dentro da fábrica. A maioria é homem. “Ainda são poucas as mulheres que se candidatam às vagas operacionais”, conta.

Alexandra Morales

No dia a dia, Alexandra dá dicas para driblar as barreiras invisíveis do preconceito: “Se somos competentes no que fazemos, podemos aceitar elogios quanto ao nosso desempenho, sim!”, defende Morales. Autonomia e segurança são valores que Alexandra não abre mão e reforça com as colegas do trabalho a importância de as mulheres assumirem o controle de suas vidas. Dentro de casa, ela dialoga com as filhas, Maria Helena, 16 anos, e Hagne, 14, para acreditarem em si mesmas e faz questão de aconselhar as duas, por exemplo, a não pedirem desculpas excessivamente. “Erros servem para crescimento e correção de rota, não é preciso sentir culpa”, conta. Essa segurança pode ser decisiva para uma postura profissional mais assertiva e empoderada das meninas no futuro.

O Movimento Mulher 360 foi criado, em 2011, a partir de uma iniciativa do Walmart. Em 2015, o Movimento ganhou força e se tornou uma associação independente sem fins lucrativos, com a missão de contribuir para o empoderamento econômico da mulher brasileira em uma visão 360 graus, através do fomento, da sistematização e da difusão de avanços nas políticas e nas práticas empresariais e do engajamento da comunidade empresarial brasileira e da sociedade em geral.


Texto: Bárbara Caldeira

Fotos: Divulgação

Histórias Relacionadas

“É um privilégio poder estudar”

Consulte Mais Informação

Dicas e regras para transportar crianças

Consulte Mais Informação