Jeep com um logotipo de tartaruga

Sobre tartarugas marinhas, projetos ambientais e a Jeep


Descubra como a trilha de sustentabilidade da Jeep conduz a várias ações de preservação da natureza

16 de abril de 2018 - Quando uma tartaruga marinha segue do mar até a praia para a desova, não sabe o que encontrará no caminho. Seus filhotes também desbravam sozinhos novas trilhas cheias de desafios ainda pequenos e indefesos. No caminho desses animais, muitas vezes a ação humana será a maior ameaça. Redes de pesca, por exemplo, podem causar acidentes. Foi o que aconteceu com uma tartaruga chamada Aventura. Mas o que poderia ter sido fim para ela se transformou em recomeço, graças ao projeto TAMAR.

Aventura é uma tartaruga-cabeçuda que foi encontrada pelos biólogos do TAMAR, no litoral da Bahia, no ano passado. Ela havia se ferido nas redes de pesca da ilha de Itaparica e estava bastante debilitada. Foram necessários quatro meses de tratamento até que ela estivesse saudável o suficiente para ser devolvida ao mar, agora monitorada por satélite.

A soltura da tartaruga Aventura, em janeiro deste ano, simbolizou o nascimento da parceria entre a Jeep e o projeto de preservação da vida marinha. Nove carros da Jeep dos modelos Wrangler, Renegade e Compass, todos com tração 4×4, foram distribuídos entre as várias regionais do TAMAR. O objetivo é trazer mais segurança e conforto aos deslocamentos de difícil acesso durante o acompanhamento da desova e nascimento dos filhotes de tartarugas no litoral.

Desde que voltou ao mar, a tartaruga Aventura já percorreu 1.080 Km. Os pesquisadores explicam que o movimento dela não é linear, ou seja, o deslocamento total também contabiliza idas e vindas, e distâncias percorridas em círculos. Na checagem mais recente, realizada no começo do mês de março, o animal já estava na região de Guarapuá, próxima da famosa praia de Morro de São Paulo, na Bahia, cerca de 150 Km de distância do local de soltura.

 A tartaruga chamada Aventura com um grupo de pessoas

A conexão entre Jeep e TAMAR, contudo, não começou com a história de Aventura. É uma história que tem seu início nas próprias origens do projeto pioneiro, reconhecido internacionalmente. Foi pilotando Jeep Willys que os fundadores, Guy Marcovaldi e Maria ngela Marcovaldi, desbravaram as suas primeiras trilhas pelo litoral brasileiro para resgatar tartarugas. “Tivemos o prazer de usar de 1982 a 1985 os maravilhosos carros da Jeep e, em 2018, vamos reiniciar essa grande aventura de juntos novamente protegermos esses animais”, ressalta Guy Marcovaldi, oceanógrafo e coordenador nacional do TAMAR.

Para a Jeep, o apoio ao TAMAR irá fortalecer as ações que a marca já realiza de conservação da Mata Atlântica, bioma fundamental para a manutenção dos ecossistemas marinhos. “Celebrar a parceria com o projeto TAMAR representa a consolidação de nossos valores, que são a autenticidade, a liberdade, a paixão e a aventura. Estamos totalmente em sintonia com os objetivos, práticas e resultados do projeto”, diz João Ciaco, diretor de Comunicação, Marketing e Sustentabilidade da FCA, holding que controla a Jeep.


Conexão com a natureza

A sintonia entre Jeep e natureza também se traduz em outras ações, como o Programa de Biodiversidade em Pernambuco. A iniciativa, pioneira no Nordeste, realiza a conservação da Mata Atlântica. Desde 2014, já foram plantadas mais de 70 mil mudas de 289 diferentes espécies, sendo 27 em extinção, produzidas em viveiro próprio, localizado no Polo Automotivo Jeep, em Goiana. A meta é alcançar até 2024 o plantio de 208 mil mudas, com a criação de 304 hectares de área verde e corredores ecológicos.

A estufa pertencente ao Programa de Biodiversidade de Pernambuco

No Polo Automotivo Jeep, onde são criados o Renegade e o Compass, também são realizadas ações de prevenção e redução de impactos ambientais e o combate ao desperdício anda junto com as modernas linhas de produção. A mais moderna planta da FCA no mundo usa 100% de energia renovável e já conseguiu reduzir em 30% o consumo de energético para cada veículo produzido. Com essas e outras ações, em 2016, o Polo Jeep se tornou o primeiro do grupo FCA na América Latina a neutralizar as emissões de carbono, nos escopos 1 e 2 (emissões diretas e indiretas, respectivamente).

A água utilizada na fabricação dos carros também é totalmente tratada e o reúso chega a mais de 99%. O consumo por veículo foi reduzido em 45%. No caso dos resíduos sólidos, todo o metal, plástico e outros materiais, gerados ao longo da fabricação dos automóveis, são enviados para a reutilização e a reciclagem.


Projeto TAMAR: a aventura continua

Desde 2001, o projeto TAMAR estuda o deslocamento das tartarugas marinhas por monitoramento de satélite, o que permite conhecer rotas migratórias e definir melhor estratégias de proteção. Assim como foi no caso de Aventura, o trabalho dos pesquisadores também inclui o deslocamento dos profissionais para resgate dos animais e o acompanhamento da desova nas praias do litoral brasileiro. “Os carros são parte do nosso cotidiano, porque cada dia enfrentamos um desafio diferente no manejo dos animais e na interação com as comunidades. O litoral brasileiro é extenso e desafiador, e a Jeep está conosco nessa aventura”, ressalta Gonzalo Rostan, biólogo e coordenador do projeto.

Conheça mais sobre a parceria Jeep e TAMAR assistindo ao vídeo:


Texto: Mariama Correia

Fotos: Divulgação

Histórias Relacionadas

Pela preservação da água, Jeep vai além dos muros da fábrica

Read More

Pela preservação do meio ambiente, somos Selo Ouro!

Read More